As Duas Torres (O Senhor dos Anéis, # 2) - J.R.R. Tolkien, Fernanda Pinto Rodrigues Muito bom! CONTÉM SPOILERSAs Duas Torres é o segundo livro da trilogia do Senhor dos Anéis. Para quem não teve oportunidade de ler ainda o primeiro volume, aconselho lerem primeiro este post . Já há muito se sabe que Tolkien e as suas obras sobre a Terra Média, foram, são e continuarão a ser motivo para muito falatório, seja ele bom ou mau. Este escritor é um génio para muitos e a herança que ele deixa é rica em muitos aspectos.Para quem leu A Irmandade do Anel, sabe que o grupo de nove elementos que tinha como missão levar o anel para o sítio onde foi forjado, se desmantelou depois de ter sido encurralado por um grupo de orcs que viajava a mando de Saruman. As consequências que advieram desta batalha, foi a divisão de todos os elementos da Irmandade e também a captura de Merry e Pippin pelos orcs.Sabe-se que os dois pequenos hobbits serão levados para Mordor, onde reside a grande potência maléfica desta Terra Média.Assim, Frodo e Sam, partem sozinhos na sua demanda, porque Frodo foi nomeado o Portador do Anel e assim, é o seu destino levar o anel para a sua viagem final. Sam, como fiel amigo, segue Frodo para qualquer sítio que ele vá. Os restantes elementos: Gimli, Aragorn e Legolas - em representação dos Anões, dos Homens e dos Elfos [respectivamente] decidem ir em perseguição dos orcs que capturaram Merry e Pippin.Sem Gandalf e Boromir, para completar este círculo, a Irmandade está assim mais fraca. Ou assim parece.Este livro relata-nos o que se passou após a batalha no final do primeiro volume. Detalhadamente, acompanhamos Aragorn, Gimli e Legolas na sua tentativa de salvamento de Merry e Pippin. Presenciamos novos desenvolvimentos, incluindo o reaparecimento de Gandalf, o Cinzento. E na segunda parte do livro, somos agraciados com a descrição da demanda de Frodo e de Sam (descrições estas que fizeram falta no início do livro), acompanhados pelo misterioso Gollum que não quer perder o seu precioso de vista. Gostei bastante deste segundo volume, embora o primeiro livro tenha exercido em mim um impacto maior e mais eficaz. No entanto, As Duas Torres, não deixou de me deslumbrar pelos mais diversos factores: a genialidade das descrições que o autor faz, o universo que ele criou, as personagens inesquecíveis que ele apresenta ao leitor e sobretudo o enredo intrincado que vem desde o início desta bela história.A imaginação, a fantasia - tudo, neste livro se encontra equilibrado de forma a construir uma história sem precedentes. E assim espero que continue no último capítulo da trilogia, que tem o título "O Regresso do Rei".