Regresso a Itália - Elizabeth Adler Originalmente visto aqui Lamour Harrington teve, desde criança, uma vida invulgar. Vivia com o seu pai solteiro, que era escritor e levava uma infância despreocupada. Quando o seu pai, Jon-Boy decide ir viver para Itália para escrever o seu livro, leva a filha consigo. Lamour ali viveu durante algum tempo, até que o seu pai decidiu que a filha tinha de retomar os seus estudos e seguir com a sua própria vida. E foi isso que Lamour fez, com a ajuda da sua maravilhosa melhor-amiga Jammy e com o seu marido, Alex. Ou pelo menos assim pensava ela, até que o seu marido morre num acidente de viação e dois anos depois, Jammy decide contar-lhe sobre a verdadeira natureza de Alex. Lamour reconhece que após o período de luto que viveu, merece começar uma nova fase da sua vida e esse novo nascimento, novo começo, começa com Lamour descobrir o que realmente descobriu ao seu pai. As circunstâncias misteriosas que envolvem a morte de Jon-Boy assaltam Lamour há muito tempo e este regresso a Itália promete ser tudo aquilo que ela espera. O enterro do passado e o nascimento de um novo futuro. E isto tudo, polvilhado com doses saudáveis de amor e sensualidade. Os livros de Elizabeth Adler têm todos uma fórmula que não desilude. Para os leitores que gostam de descontrair com uma leitura leve com uma pitada de romance, estes livros são os ideais. No meio do mistério e do amor, a autora leva-nos sempre a viajar pelas mais variadas partes do mundo e mergulhar nas suas páginas é como estar realmente dentro de um guia de viagens, a conhecer os países e as regiões que ela tão bem retrata nas suas obras.Os cenários paradisíacos não faltam nestes romances e estas leituras acabam por proporcionar verdadeiros momentos de relaxamento. São um óptimo exercício para a mente descansar e esquecer, ainda que por breves momentos, as preocupações do quotidiano.É sempre com este pensamento que entro nas leituras de Elizabeth Adler e é por isso que as obras dela continuam a cativar o meu interesse. Posso dizer que os livros dela descansam o meu intelecto e penso sempre neles como um calmante ou como um refúgio inesperado. Por algumas horas posso viajar para Itália, para França ou para qualquer outro recanto do mundo. Regresso a Itália acaba por ser familiar devido a tudo o que disse aqui em cima. Respeita a fórmula a que a autora já nos habituou, mas nem por isso representa uma desilusão. Como sempre, a autora apresenta-nos um enredo muito leve, misterioso e cativante o suficiente para que se possa ler de uma assentada. Os personagens são bem construídos dentro da história que aqui se pretende. Os protagonistas passam sempre por uma jornada até chegarem ao final feliz. E nessa jornada, descobrem sempre algo que muda a sua vida. Seja o amor, seja algo que abala o centro do seu ser. Muitas vezes, descobrem as duas.De alguma forma, todos os livros são uma jornada pessoal e cada personagem que a autora constrói tem de ultrapassar certos obstáculos para poder crescer dentro de si mesmo e tornar-se uma pessoa diferente. A escrita da autora é fluída e isso ajuda a que o leitor se integre muito bem dentro destes enredos. As paisagens e as descrições são deliciosas e a forma como a autora ajusta estes locais ao seus enredos e às suas personagens é feito de uma forma sublime e eficaz.Não posso dizer que estes livros sejam muito diferentes uns dos outros, mas são sempre leituras agradáveis e é isso que me traz sempre de volta a esta autora. Parto sempre para estas leituras à procura de um escape e é sempre isso que encontro. E para mim, isso é mais que suficiente. Gosto destes livros porque me trazem sempre um sentimento de calma. Sabem a férias, de facto. Gosto de viajar através das páginas desta autora. E é isso que pretendo continuar a fazer.