A Filha da Minha Melhor Amiga - Dorothy Koomson (http://labirinto-livros.blogspot.pt/2012/09/a-filha-da-minha-melhor-amiga.html)Kamryn tinha tudo o que alguma vez podia desejar - um noivo que gostava de si tal e qual como ela era, uma melhor amiga fabulosa e que se encontrava sempre presente para quando ela necessitasse, um emprego que lhe permitia sentir-se realizada profissional e pessoalmente e uma afilhada adorável, de quem ela gostava muito e por quem daria tudo. Esta achava que tinha a sua vida planeada e tudo iria correr pelo melhor. O casamento seria dali a dois meses e todas as pessoas importantes estariam lá para a apoiar nesse momento tão importante da sua vida. No entanto, quando Kamryn descobre que a sua melhor amiga, Adele, e o seu noivo, Nate a traíram e que juntos conceberam a sua afilhada, Tegan, Ryn acha que a sua vida acabou ali. As duas pessoas em quem mais confiava na vida, desiludiram-na de maneiras que ela não consegue sequer começar a compreender e com tudo isto, Ryn acaba por cancelar o casamento e trocar a cidade de Londres pela de Leeds. Entretanto, passaram-se dois anos e no dia do seu aniversário, Ryn recebe uma notícia que a deixa completamente fora de si - a sua melhor amiga, Adele, encontra-se no hospital e resta-lhe pouco tempo de vida, pois esta sofre de uma doença terminal. E apesar de as duas amigas terem passado os dois últimos anos sem qualquer contacto, Adele pede a Ryn para que esta adopte de forma legal, a sua filha Tegan. E Ryn, sabe que é a última coisa que pode fazer antes de perder a sua melhor amiga da forma mais injusta possível. Esta é a única maneira de as duas amigas fazerem um género de trégua por todas as águas passadas. Contudo, Ryn tem plena noção de que ainda não perdoou totalmente Adele à sua traição e sabe perfeitamente de que criar Tegan será uma função emocionalmente difícil...Esta foi a minha estreia com a autora Dorothy Koomson. Apesar de há alguns anos ter esta autora debaixo de olho, nunca consegui reunir todas as condições para arriscar a leitura destes livros. Não sei muito bem onde fui buscar esta ideia, mas a verdade, é que criei uma imagem na minha cabeça acerca desta autora e do seu estilo que acabou por se revelar muito longe da verdade. A verdade é que sempre achei que os livros desta autora seriam drama vendido aos quilos e livros com uma grande carga emocionalmente têm de ser escolhidos a dedo, não porque eu não gosto de os ler, mas porque tenho de os ler numa altura específica e não é de facto o meu género favorito, visto que eu sinto muito os livros e acabo por sofrer muito com os próprios personagens, histórias e as circunstâncias. Para mim, a vida real já tem drama a mais e acabo por restringir um pouco as leituras depressivas, por assim dizer.Não posso dizer que este livro não é emocionalmente desafiante, porque é. Fala-nos sobre uma situação extremamente delicada - uma situação de luto, com uma criança desamparada sem perceber porque é a mãe a deixou, é uma situação que comove qualquer um. Contudo, estas circunstâncias não são descritas de uma forma que leva o leitor a pensar que o mundo está prestes a acabar e não há esperança para ninguém. Muito pelo contrário. A autora mostra-nos que apesar de esta ser uma situação difícil e extremamente delicada, existe maneira de superar as adversidades e as personagens lutam todos os dias para poder sorrir. Gostei muito da forma como a autora consegue emocionar o leitor com o dia-a-dia desta criança que luta por compreender porque é que já não pode ter a sua mamã a cuidar dela. Ainda assim, é uma leitura que apesar de ser muito forte e emocional, acaba por dar alento e faz sorrir a quem tem o prazer de a ler.O único contra nesta leitura, para mim, foi algumas falhas na protagonista que me mexeram os nervos e uma ou duas passagens que apareciam no livro sem nexo, sem nenhuma passagem lógica. De resto, tenho que referir a escrita viciante da autora e a forma apaixonante com que ela narra as vicissitudes da vida dos personagens que façam parte integrante deste drama. Esta foi uma história que me emocionou, que me tocou e que me deixou completamente agarrada ao livro. Chego ao final desta leitura com a certeza de que irei ler muitos mais livros desta autora, porque ela veio para ficar. Uma descoberta inesquecível e que já se tornou uma das melhores deste ano.