Um Longo Regresso a Casa - Gail Caldwell Duas melhores amigas. Duas personalidades distintas que se completam de uma forma inexplicável. Uma amizade rara, onde se sabe que se pode sempre contar com o ombro amigo. Onde se partilha tudo: risos, alegria, tristezas, choro. Comida, momentos, férias, rotina. Uma amizade incondicional.O que fazer quando se perde uma das pessoas que completa este vínculo? Como prosseguir sozinha, sem o apoio daquela que era o nosso rumo? (http://labirinto-livros.blogspot.pt/2012/05/um-longo-regresso-casa.html)Como já devem saber, este livro é um relato real de a perda de uma melhor amiga. A autora, Gail Caldwell perdeu a sua melhor amiga Caroline, na sequência de lhe ter sido descoberto cancro no pulmão.À semelhança de outras pessoas, à primeira vista esta parece uma história de ficção. No entanto é um relato bem real. É de facto, as próprias memórias da autora que sofreu e ainda continua a sofrer com a perda de uma pessoa que lhe era muito querida. Este pequeno livro, com 200 páginas, é um desabafo por parte de Gail que se sente um pouco perdida após ter perdido uma pessoa com a qual se importava.Sinceramente, não sei muito bem o que esperava do livro. Depois de ter lido algumas opiniões assim muito ao de leve, apercebi-me que este livro iria ser um relato pessoal e muito próximo de uma pessoa que perdeu a grande amiga da sua vida e que provavelmente iria ser uma experiência algo dura para mim. Não lido muito bem com livros tão pesados, muito menos com relatos destes, repletos de dor e de drama. Mas os meus ânimos elevaram quando percebi que também teria oportunidade de ler sobre uma amizade incondicional. Porque também eu tenho uma amiga assim e tentei, no decurso da leitura, colocar-me no lugar da autora. Contudo, as minhas expectativas foram um bocado defraudadas porque uma parte pequena fala sobre a amizade e sobre a perda da sua amiga. A maior parte do livro é um relato da vida da própria autora, onde descreve de uma forma algo superficial o rumo que a sua vida tomou, como conseguiu vencer a dependência do álcool e embora isso tudo seja importante para perceber como é que a amizade se iniciou e se desabrochou, senti que o foco principal do livro não era a amizade, mas sim a autora. Acho que é um livro tocante, desesperador - porque a vida não é fácil e temos de a conquistar diariamente. Mas é um livro que também é inspirador e reconfortante, porque me fez valorizar (ainda mais) a amizade que tenho com a minha melhor amiga e me fez também recordar de vários momentos felizes/tristes. Mas sobretudo, aqueceu-me o coração por saber que duas pessoas de podem complementar de maneira tão simples e recompensadora.