Alma Improvavelmente Dolorosa - Andreia Silva 2,5 stars Alma Improvavelmente Dolorosa é um pequeno conto que nos fala sobre a dor de perder alguém que é amado. É uma narrativa com um tom pesado, no que toca a emoções, pois fala sobre uma experiência de luto que passa por diversas fases, todas elas fortemente dolorosas, especialmente quando se perde alguém que amamos perdidamente, (como me parece ser este o caso) alguém que tomamos como certo ou como concreto. Eu gostei da escrita da autora e creio que está um relato apaixonado. Contudo, falando como leitora, existem alguns problemas: apesar da narrativa ser na primeira pessoa, acho que está um pouco impessoal para a paixão que as palavras fazem denotar. Provavelmente este será um problema meu, mas não consegui sentir intensidade, nenhuma ligação com o relato. Acho que com palavras tão fortes como são as que a autora usa, a intensidade deveria de alguma forma, sobressair mais. Também notei que a narrativa parece que anda num círculo, muito lentamente, sem de facto sair do mesmo sítio. A autora vai avançando na narrativa, mas diz-nos pouco, muito pouco em cada avanço que faz. Isto acaba por tornar o discurso um pouco repetitivo e algo cansativo para o leitor (de como é exemplo a questão das cadeiras).E por fim, não é propriamente uma crítica ou algo negativo - é apenas uma constatação, este conto é um pouco negro e parece-me algo depressivo. Sei que a personagem principal é uma pessoa que sente as coisas intensamente, mas o tom da escrita é claramente dentro deste universo onde reina uma dor tão grande que se torna degradante para o próprio carácter humano.Com isto, quero apenas dizer que as minhas críticas se assim o posso chamar, não são propriamente reparos ou algo para desentusiasmar estas criações, porque cada autor tem o seu estilo próprio. São mais impressões que tem que ver com os meus gostos literários. Contudo e acreditando que existe sempre espaço para melhorar, espero que a Andreia encontre algum entusiasmo nestas palavras (ainda que estas valham o que valem) e que com isso, continue a sua escrita com pujança. Estarei cá para ler mais e permitir à Andreia crescer dentro das suas próprias palavras. Obrigada pela oportunidade!